BOA P√ĀSCOA

Sondagem

Escrever um livro

L&L MOBILE

Faixa publicit√°ria

Opini√£o dos Leitores

Newsletter

Tradutor

Livros & Leituras TV

Entrevistas

ORIGINAIS

Patr√≠cia Serra: Protagonistas de uma inf√Ęncia feliz

ORIGINAIS - CONTO

 feliz

Abraçar… Com a mesma intensidade da essência de uma criança.  

Brincar e criar cada amanhecer com um sorriso rasgado. Divertir quem de nós se aproxima é resgatar cada aprendizagem, cada momento de crescimento.  

Fomos um dia escolhidos como protagonistas, guiados por uma luzinha mágica que nos dotava de poderes!  

Há ainda em cada um de nós raios que brilham, que persistem em ficar.  

Infantilizamos sempre que queremos, que nos dá jeito, que precisamos.  

J√≥ia¬†rara guardada¬†no mais √≠ntimo¬†de cada um,¬†lembrada¬†de tempos a tempos, mencionada apenas por palavras ou transformada em a√ß√Ķes.¬†¬†

Nunca esquecida…  

Orienta-nos…  

Protege-nos…  

Quando pesa a responsabilidade, quando nos sentimos ameaçados, relembramos, recuperamos e rapidamente reluzimos.  

Sabiamente usamos o guião de protagonistas que um dia nos conduziu. Transformamos cada responsabilidade, unicamente porque um dia brilhámos.  

Vestimos os adereços de uma criança dotada de poderes. Voltamos a abraçar intensamente,  

voltamos a brilhar e reluzir, voltamos a infantilizar.  

Fomos um dia crian√ßas protagonistas,¬†somos hoje adultos protagonizados por uma inf√Ęncia¬†feliz.¬†¬†

Este texto, da autoria de Ana Patrícia Serra, 34 anos, residente em Leiria, foi um dos trabalhos vencedores do passatempo Dia Mundial da Criança da revista Livros & Leituras, em colaboração com a editora Verso da História. Os vencedores foram anunciados no passado dia 4 de junho de 2015.


Add a comment

√āngela Costa: Como te chamas?

Avalia√ß√£o: / 2
FracoBom 

ORIGINAIS - CONTO

alt

Estávamos em Outubro, era domingo, o tempo estava ameno e fomos surpreendidos com um barulho estranho…

Era um miar tímido e baixo, mas logo ganhou força e tornou-se alto e estridente.

Primeiro, ficámos espantados e um pouco receosos, avistámos dois pontos amarelos a espreitar por trás das plantas do jardim. Aproximámo-nos e descobrimos-te: uma bolinha de pelo preto e frágil Smile. Tu estavas receoso e começaste a rosnar. Sem medo nós aproximámo-nos e tentámos abraçar-te, mas tu afastaste-te.

Com muita paciência e dedicação, conseguimos domesticar-te… Será? Ou talvez tenhas sido tu a domesticar-nos, nosso preto querido e rebelde que nos estragas as cortinas, nos arranhas com sofreguidão e ronronas com gratidão… Sim, foste tu que nos domesticaste. A Vida sem ti já não faria sentido, nosso preto querido!

As tuas traquinices divertem-nos, não nos conseguimos zangar… Só não sabemos como te chamar.

Teria muito mais para dizer, mas tu j√° n√£o me deixas escrever, agarras o l√°pis, mordes com gosto, colocas um sorrisoSmile no meu rosto!!!

Este texto, da autoria de √āngela Costa, 11 anos, residente em Grij√≥, foi um dos trabalhos vencedores do passatempo Dia Mundial da Crian√ßa da revista Livros & Leituras, em colabora√ß√£o com a editora Verso da Hist√≥ria. Os vencedores foram anunciados no passado dia 4 de junho de 2015.


Add a comment

Eduardo Ferrão: Quando o Sol é radioso

ORIGINAIS - POEMA

alt
Quando o Sol é radioso
e as flores nunca secam
tudo é novo e maravilhoso
e os homens n√£o pecam
h√° risos e brincadeiras
e histórias para dormir
sonos de noites inteiras
país e mães sempre a sorrir
e mesmo na fome e na guerra
consigo brincar e esperar
haver um futuro na terra
e ter filhos para amar
se tive sorte de ter amor
e do seio materno o calor
Oh! Que bem aventurança
esta de poder ser criança.
Este poema, da autoria de Eduardo Ferrão, 61 anos, residente na Charneca da Caparica, foi um dos poemas vencedores do passatempo Dia Mundial da Criança da revista Livros & Leituras, em colaboração com a editora Verso da História. Os vencedores foram anunciados no passado dia 4 de junho de 2015.

Add a comment

Dia da M√£e

ORIGINAIS - POEMA

alt

Com prendas e beijos
filhos extremosos
correm neste dia
p'ra junto das M√£es
cheios de alegria.

Minhas m√£os vazias,
boca insaciada
e no rosto, agora,
os olhos secaram
e o coração chora...

Minhas m√£os vazias,
boca insaciada
e uma sensação
de n√£o ter j√° nada...

Fernando Cardoso
www.escritorfernandocardoso.com


Add a comment

A Tua Voz

Avalia√ß√£o: / 2
FracoBom 

ORIGINAIS - POEMA

alt

Tem melodia
harmonia
doçura
é pura
é cristalina
a tua voz.
E é divina
quando me falas a sós.


Add a comment

PUB

NOVIDADES

A FRASE

Aquele que não duvida de nada não sabe nada. (Provérbio grego)

PUB

Faixa publicit√°ria

Originais

Opini√£o