Opinião dos Leitores

Newsletter

Tradutor

Livros & Leituras TV

Entrevistas

Crónicas

Lufada de ar fresco

GÉNERO - Crónicas

alt

Trata-se de um conjunto de crónicas sociais e de um outro grupo de sátiras sociais. Na primeira parte de Lufada de ar fresco, os jovens autores André Amorim e Ricardo Correia dissertam sobre os mais variados temas da atualidade: violência doméstica, refugiados, aborto, eutanásia, a vida de estudante universitário, a revolução de abril, o sonho, a ingratidão... Na segunda parte, as sátiras vão mais além naquela que é a análise feita ao modo de vida português, desde o condutor ao trolha, passando pelo garanhão, pelos reality shows, os horóscopos e sempre aquela insatisfação permanente! A obra foi publicada pela Chiado Editora.

__________

André Amorim e Ricardo Correia

Lufada de ar fresco

Chiado Editora


Add a comment

Descalça as tuas feridas

GÉNERO - Crónicas

alt

Marta Arrais é uma das autoras das crónicas que, todos os dias, são partilhadas no site www.imissio.net, um projeto de evangelização que tem como objetivo criar uma comunidade que está convicta que a internet é um ambiente de evangelização que desafia o modo de pensar a fé. Nesta obra publicada pela Paulus Editora, encontramos algumas das crónicas de Marta Arrais, crónicas para todos os dias que revelam uma extrema sensibilidade para com as pequenas coisas do dia a dia, refletindo sobre o amor e o perdão, a perda e o encontro, a fé e a intrincada vida moderna. Descalça as tuas feridas, título da crónica na página 71, dá nome à obra que apela, em última instância, a tudo o que temos de bom na nossa vida e a que, muitas vezes, não damos o devido valor. Apela à importância da família, dos medos, do silêncio, da paz, da mudança e do querer mudar, dos sonhos e de muitas, muitas outras coisas importantes...

__________

Marta Arrais

Descalça as tuas feridas

Paulus Editora


Add a comment

Mãos livres

GÉNERO - Crónicas

alt

Mãos livres é um pequeno grande livro de Francine S. C. Camargo, autora que recentemente deu uma entrevista à L&L.

Encontramos no seu interior crónicas e contos. A sua escrita é altamente poética a até fabulizada.

Um cão desordeiro, o diálogo de livros à estante ou o lugar chamado Aboborolândia são disso exemplo.

__________

Francine S. C. Camargo

Mão livres

Chiado Editora


Add a comment

Apetece(s)-me

GÉNERO - Crónicas

alt

Na sequência do seu blogue Apetece(s)-me, Laura Azevedo, uma apaixonada pelas palavras e pelas artes, publica este livro onde fala das múltiplas facetas do amor. Há o amor pelo pai e pela mãe, o amor pelos filhos, o amor violento que nos dilacera o corpo e a mente, o amor que nos faz tocar as nuvens e o nosso, o amor-próprio tantas vezes esquecido em prol de outros (des)amores. As ilustrações a negro e vermelho são da autoria da própria autora e espelham bem o teor e a mensagem de cada texto, bem como a paixão com que foi escrito. Pedaços soltos da alma da autora nesta obra editada pela Marcador.

__________

Laura Azevedo

Apetece(s)-me

Marcador


Add a comment

Manta de farrapos

GÉNERO - Crónicas

alt

Manta de farrapos foi publicado em 1962, vinte e quatro anos antes da morte do autor, em 1986. Médico de profissão, nunca descurou o amor pela escrita e pela leitura, desenvolvendo uma intensa atividade em prol das letras. Foi, inclusivé, um dos fundadores da Imprensa do Douro, que publicou quase todos os seus livros. Acerca deste, pode dizer-se que se trata de tudo menos do que se lê na capa. Os textos diarísticos e sentimentais que reúne de farrapo não têm nada, mas sim de fino pano. Pano fino publicado em jornais e revistas da sua época, harmonizados nesta obra reeditada agora pela Âncora Editora. Vários são os motivos que o levam a escrever: o amor pela língua portuguesa, os seus mestres na medicina e na literatura, a paisagem do nordeste do país ou até aquilo que nos une à nação brasileira. Já agora, aqui fica o conselho do autor relativamente ao tratamento da língua herdada pelos nossos irmãos sul-americanos: "O nosso remédio é termos paciência". O seu estilo e a sensibilidade de artista estão igualmente presentes em cada frase: "Ler um livro é percorrê-lo com mais ou menos pressa. É percorrê-lo como se percorre uma área de terra a cavalo ou de comboio. Vê-se muita coisa, mas os pormenores escapam."

__________

João de Araújo Correia

Manta de farrapos

Âncora Editora


Add a comment

PUB

NOVIDADES

A FRASE

Não importa o que o passado fez de mim. Importa é o que farei com o que o passado fez de mim. (autor desconhecido)

PUB

Faixa publicitária

Originais

Opinião