Opinião dos Leitores

Newsletter

Tradutor

Livros & Leituras TV

Entrevistas

Escritores

Barbara Ruano Guimarães: "Ao longo do meu percurso, vou sendo o que gosto de ser"

Avaliação: / 1
FracoBom 

ENTREVISTAS - Escritores

alt

Barbara Ruano Guimarães nasceu em 1977, em Portugal. Estudou arquitetura em Lisboa e desde muito cedo complementou os seus estudos em outras áreas. Estudou metafísica com diversos mestres pelo mundo fora, desde Portugal, à Malásia, a Espanha e Inglaterra. É consultora de Feng Shui certificada pelo IEETC-Instituto Europeu de Estudos Tradicionais Chineses e consultora de Ba Zi certificada pela World Academy of Chinese Methaphisics. Com a Lifetraining e o Pedro Vieira completou a sua formação em Coaching. Exerce neste momento em Lisboa fazendo consultoria por todo o país. A sua paixão é ver a evolução na vida dos outros. Seja qual for a área em que trabalha procura apoiar indivíduos e empresas na busca do equilíbrio e realização pessoal através de consultoria privada, seminários, cursos, workshops e palestras.

Livros & Leituras - Como e quando começou a interessar-se por literatura?

Bárbara Guimarães - O meu interesse por leitura começou quando tive necessidade de investigar sobre a minha área profissional. Adoro livros técnicos por isso presumo que por volta dos 25 anos de idade.

Livros & Leituras - Por que motivo resolveu escrever livros?

Bárbara Guimarães - Fundamentalmente para introduzir em Portugal e em português livros técnicos de Feng Shui e BaZI, e para partilhar exemplos de felicidade ou realização pessoal, do que funciona para mim e para muitas pessoas que me consultam. Quem sabe funcionará para os leitores, também.

Livros & Leituras - Qual foi a obra que mais gostou de escrever e porquê?

Bárbara Guimarães - São diferentes e escrevo vários livros em simultâneo pelo que não é algo fácil de qualificar. Cada um tem o seu objectivo.

Livros & Leituras - Em que é que se inspira para escrever um livro?

Bárbara Guimarães - Inspiro-me sobretudo em casos reais, em bibliografia de cursos, em investigações que faço, nas minhas próprias consultas e assessorias.

Livros & Leituras - Se não fosse escritor, o que gostava de ser?

Bárbara Guimarães - Eu não sou só escritora pelo que tenho outras áreas que gosto. Ao longo do meu percurso, vou sendo o que gosto de ser... a cada dia.

Livros & Leituras - Quais são seus autores preferidos?

Bárbara Guimarães - Robin Sharma, e numa vertente técnica Jerry King, Joey Yap.

Livros & Leituras - Que conselho daria a alguém que deseje vir a ser escritor?

Bárbara Guimarães - É um processo que não nasce perfeito. É ir escrevendo e aperfeiçoando a cada novo projecto. Encontrar alguém de confiança a quem possa apresentar o seu trabalho e que lhe possa dar ums opinião e crítica construtiva antes da edição final.

Livros & Leituras - Para quando um novo projeto editorial?

Bárbara Guimarães - Tenho planos de lançar outro livro em 2020. Talvez consiga para o final de 2019. É um livro técnico de Feng Shui para todos os que estudam e precisam de bibliografia em português e ainda para os curiosos que tencionam implementar esta arte de uma forma mais pessoal.

Livros & Leituras - Agora que já conhece a revista Livros & Leituras, que opinião tem deste projeto editorial sem fins lucrativos?

Considero que é um meio importantíssimo para a divulgação de escritores e obras em Portugal. Facilita aos leitores o acesso a obras que não são tão conhecidas. Para novos escritores como eu, é ótimo ter “alguém” que ajude na divulgação e no início da nossa paixão pela escrita. Gostei muito de navegar pelo vosso site e conheci obras e escritores que fazem um excelente trabalho. Obrigada!


Add a comment

Pedro Prostes da Fonseca: " Inspiro-me nos acontecimentos históricos"

ENTREVISTAS - Escritores

alt

Pedro Prostes da Fonseca nasceu em Lisboa em 1962 e iniciou-se no jornalismo em 1988, na Agência Lusa. Publicou, pela editora Paulinas, o livro História dos 4 Cantinhos (contos infantis), e pela Matéria Prima Edições A Porta para a Liberdade (acerca do GNR que permitiu a fuga de Álvaro Cunhal de Peniche), O Assassino de Catarina Eufémia, Contra as Ordens de Salazar (sobre a ajuda dos portugueses aos fugitivos da guerra civil espanhola) e Sangue Suor e Lágrimas (discursos que marcaram a História). Dona Branca - A Verdadeira História da Banqueira do Povo (Dream Editora), Vida de Prisão (Fundação Francisco Manuel dos Santos) e Ziguezagues na Política (Saída de Emergência) completam a sua biografia como autor.

Livros & Leituras - Quem é? (colocar uma breve nota biográfica)

Desde 1988 até 2012 fui jornalista, tento trabalhado, entre outros órgãos de comunicação social, na Agência Lusa, na revista Sábado, no jornal 24 Horas e nos semanários Expresso e Sol. Em 2000, lancei o meu primeiro livro, para um público infantil, e desde 2014 passei a escrever num registo de reportagem e focando temas históricos.

Livros & Leituras - Como e quando começou a interessar-se por literatura?

Ao contrário do que parece suceder com a maioria dos escritores, nunca fui especialmente interessado pela escrita enquanto estudante. Foi algo que comecei a desenvolver em paralelo com a minha profissão de jornalista.

Livros & Leituras - Por que motivo resolveu escrever livros?

O meu primeiro livro (de contos infantis) foi uma forma de me manter ligado aos meus filhos, depois de uma separação da mãe deles. Todos os outros resultam de uma necessidade de atuar enquanto jornalista, numa altura em que os trabalhos de investigação nos jornais foram praticamente arredados das suas páginas.

Livros & Leituras - Qual foi a obra que mais gostou de escrever e porquê?

Talvez A Porta para a Liberdade, porque deu-me o duplo prazer de escrever sobre um personagem que me fascina (Álvaro Cunhal) e ao mesmo tempo de dar a conhecer a uma família o lado positivo de uma pessoa, o GNR que ajudou o líder comunista a escapar de Peniche, que tanta marcas negativas (por alcoolismo e agressividade) havia deixado na sua mulher e filhos.

Livros & Leituras - Em que é que se inspira para escrever um livro?

Nos acontecimentos históricos. Andam por aí, à espera que alguém lhes pegue e os narre.

Livros & Leituras - Se não fosse escritor, o que gostava de ser?

Sociólogo ou pintor, atividade que pratico nos meus tempos livres.

Livros & Leituras - Quais são seus autores preferidos?

Eça de Queiroz. José Cardoso Pires, também, pelo muito que me ensinou: gostava de dizer que lhe dava muito mais trabalho limpar a escrita do que propriamente o ato de escrever. Comungo dessa preocupação, de deitar fora cada letra que possa estar a mais, a fim de tornar a escrita mais tensa e fluida.

Livros & Leituras - Que conselho daria a alguém que deseje vir a ser escritor?

Ler muito, não ter medo de expor a escrita e ser resiliente. Estive três anos para conseguir editor para o meu primeiro livro (História dos 4 Cantinhos).

Livros & Leituras - Para quando um novo projeto editorial?

De momento, não faço a menor ideia.

Livros & Leituras - Agora que já conhece a revista Livros & Leituras, que opinião tem deste projeto editorial sem fins lucrativos?

Tudo o que possa ajudar à divulgação da leitura é, para mim, bem-vindo, especialmente num país em que se lê tão pouco e mal.


Add a comment

Luís Costa Ribas: "Sou jornalista e não me considero um escritor"

ENTREVISTAS - Escritores


Add a comment

Carlos Rodrigues:" Inspiro-me em episódios reais com os quais me fui cruzando ao longo da vida"

Avaliação: / 2
FracoBom 

ENTREVISTAS - Escritores

alt

Carlos Rodrigues nasceu em Lisboa, cidade que aprendeu a amar desde cedo. Licenciou-se em Organização e Gestão de Empresas no ISEG, e seguiu uma carreira profissional na indústria seguradora. Em paralelo foi escrevendo, sobretudo poesia. Recém pré-reformado, decidiu que era a altura de dar forma, de dar vida, aos poemas que escolheu para publicar o seu primeiro livro – Mulher dos Cabelos Cor do Sol.

Livros & Leituras - Como e quando começou a interessar-se por literatura?

Carlos Rodrigues: O meu interesse pela literatura iniciou-se quando frequentei a minha turma de Português no Passos Manuel em 1975. Lemos vários autores portugueses, vivos, e chegámos a falar com alguns sobre a sua obra. Elejo José Gomes Ferreira como o que mais me marcou na altura.

Livros & Leituras - Por que motivo resolveu escrever livros?

Carlos Rodrigues: Nesse ano comecei a escrever poemas, atraído pelo que ia conhecendo. Até hoje esse bichinho ficou sempre dentro de mim.

Livros & Leituras - Qual foi a obra que mais gostou de escrever e porquê?

Carlos Rodrigues: Este foi o meu primeiro livro, mas espero que ainda consiga escrever mais.

Livros & Leituras - Em que é que se inspira para escrever um livro?

Carlos Rodrigues: Quase sempre em episódios reais com os quais me fui cruzando ao longo da minha vida.

Livros & Leituras - Se não fosse escritor, o que gostava de ser?

Carlos Rodrigues: Sem qualquer dúvida, realizador de cinema. A par da escrita, a arte que mais me fascina é o cinema.

Livros & Leituras - Quais são seus autores preferidos?

Carlos Rodrigues: Tantos que é difícil eleger os preferidos. Mas Eugénio de Andrade, David Mourão Ferreira, Lobo Antunes, Paul Auster e, claro, José Gomes Ferreira.

Livros & Leituras - Que conselho daria a alguém que deseje vir a ser escritor?

Carlos Rodrigues: Que não faça como eu fiz - publicar o primeiro livro aos 60 anos de idade! escrever, escrever sempre. Todos os dias. Vencer a folha branca.

Livros & Leituras - Para quando um novo projeto editorial?

Carlos Rodrigues: Espero que ainda este ano. Fiquei muito feliz por ter concretizado o meu sonho de publicar este livro. Agora quero fazer mais. É egoísta não partilhar aquilo que fazemos, desde que nos agrade muito.

Livros & Leituras - Agora que já conhece a revista Livros & Leituras, que opinião tem deste projeto editorial sem fins lucrativos?

Carlos Rodrigues: Acho maravilhoso. Em Portugal a arte, o processo criativo é tão pouco acarinhado por quem deveria fazê-lo que ainda me surpreende existir tanta coisa e de tanta qualidade a ser feita, com tanto sacrifício, mas a ser feita. Para vocês o meu obrigado por divulgarem o que se faz porque sim, porque gostam, porque o vosso retorno está dentro dos vossos corações.

Nota introdutória:

Carlos Rodrigues nasceu em Lisboa, cidade que aprendeu a amar desde cedo. Licenciou-se em Organização e Gestão de Empresas no ISEG, e seguiu uma carreira profissional na indústria seguradora. Em paralelo foi escrevendo, sobretudo poesia.

Recém pré-reformado, decidiu que era a altura de dar forma, de dar vida, aos poemas que escolheu para publicar o seu primeiro livro – Mulher dos Cabelos Cor do Sol.


Add a comment

Pedro Freire Costa escreve livros porque gosta de contar histórias

ENTREVISTAS - Escritores

alt

Pedro Freire Costa nasceu em Lisboa em 1950. Publicou “O Tempo da Ceia” (Quetzal), uma colectânea de contos “A Vida Privada de Ilda Gomes e Outras Histórias” (Ed. Bizâncio) e dois volumes de uma saga de ficção para jovens leitores ― a saga do mercador da Galáxia ― “O Mercador da Galáxia” e “Crónicas do Mercador da Galáxia, a Demanda das Safiras” ambos publicados por Ed. Bizâncio. O primeiro destes volumes foi destacado para o Plano Nacional de Leitura (6º ano, nível de dificuldade III) e há um breve trecho dessa obra que foi incluído num manual de Português. Reformou-se como Professor Catedrático da UNL FCM.

Livros & Leituras - Como e quando começou a interessar-se por literatura?

Tendo sido cativado pela leitura ainda jovem, só comecei a interessar-me pela escrita próximo dos trinta anos.

Livros & Leituras - Por que motivo resolveu escrever livros?

Essencialmente, não é mais do que uma vontade de contar histórias.

Livros & Leituras - Qual foi a obra que mais gostou de escrever e porquê?

Envolvi-me igualmente na escrita de todas as obras. Pensar se gostei mais de escrever alguma delas seria como pensar que se gosta mais de um filho do que de outro.

Livros & Leituras - Em que é que se inspira para escrever um livro?

São sempre ‘ideias’ que surgem como uma folha seca que cai da árvore, mesmo à nossa frente.

Livros & Leituras - Se não fosse escritor, o que gostava de ser?

Não sou escritor profissional e, por isso, não sinto que a pergunta se aplique ao meu caso. Mesmo assim, julgo que quem vive do que escreve não quer ser outra coisa a não ser escritor.

Livros & Leituras - Quais são seus autores preferidos?

Tchekov, Graham Greene

Livros & Leituras - Que conselho daria a alguém que deseje vir a ser escritor?

Escrever, rever, escrever, escrever mais ainda, dar a ler a leitores em quem se confia e cuja opinião se respeita e não desistir face às rejeições de publicação da obra.

Livros & Leituras - Para quando um novo projeto editorial?

Talvez para o ano que vem

Livros & Leituras - Agora que já conhece a revista Livros & Leituras, que opinião tem deste projeto editorial sem fins lucrativos?

Ainda bem que surgem iniciativas desta natureza entre nós; é uma esperança de que tais iniciativas possam estimular a leitura num país em que tão pouco se lê.


Add a comment

A FRASE

É quando nos esquecemos de nós mesmos que fazemos coisas que merecem ser recordadas. (Autor desconhecido)

PUB

NOVIDADES

Originais

Opinião