Opinião dos Leitores

Newsletter

Tradutor

Livros & Leituras TV

Entrevistas

Cenas de um terramoto

GÉNERO - Teatro

 

A mais recente obra do escritor Domingos Lobo chama-se “Cenas De Um Terramoto”. Trata-se de uma peça de teatro em dois actos escrita para o grupo Sobre Tábuas.

 

Para assinalar os 100 anos do terramoto de 1909, que arrasou o sul do distrito de Santarém (Samora Correia, Benavente, Santo Estêvão, Barrosa e Salvaterra de Magos), o escritor deixa-nos a descrição de um facto que ainda hoje é recordado com respeito. Foi a 23 de Abril, e morreram seis dezenas de pessoas debaixo dos escombros.

 

Aquele que foi o maior sismo ocorrido em território português é aqui recordado por este escritor de Santa Comba Dão, mas adoptado pelo Ribatejo.

 

A primeira cena desta interessante obra coloca de imediato o leitor no palco dos acontecimentos. Começa precisamente com um diálogo entre o jovem António e o mestre Sereno. Gera-se o medo e começa-se a ver as casas a esfumar e a Igreja Matriz de Benavente a desabar. Não é ilusão. A terra treme mesmo debaixo dos pés. Já antes, os animais do campo e da quinta tinham, ao que parece, dado sinal que algo iria acontecer. Dizem os mais velhos que os animais pressentem as catástrofes naturais. Logo aí somos presos até ao fim por uma acção repleta de interessantes descrições espácio-temporais, facto que nos indica claramente que estamos perante uma investigação minuciosa leva a cabo pelo autor.

 

Na obra, há espaço para todas as personagens emergirem de uma realidade presente. O maestro é o narrador que ajuda a colocar em cena o padre, a camponesa, o campino, a professora, mas também o presidente de câmara, os vereadores, a velha a até Francisco Sousa Dias.

 

Romancista, contista, dramaturgo e investigador da história são, de resto, algumas facetas da vida de Domingos lobo que neste livro, aqui e ali, se vão também reconhecendo. Escritor surpreendentemente, de um grande método e rigor. Homem de grande cultura, deixa-nos uma prosa simples e leve que merece ser lida com respeito e atenção.

 

Este é, sem margem para qualquer dúvida, livro da História para a História da região do Vale do Tejo e do nosso país. Parabéns Domingos Lobo!

 __________

 

Domingos Lobo

 

Cenas De Um Terramoto

 

Fonte de Palavra

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

PUB

NOVIDADES

A FRASE

Quando não somos inteligíveis é porque não somos inteligentes. (Victor Hugo)

PUB

Faixa publicitária

Originais

Opinião